CriançaSemRisco

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2006

Comunidades terapêuticas: O que são?!

Na sequência das referências que tenho feito neste blog a comunidades terapêuticas para crianças, diversos leitores têm levantado algumas questões sobre o que são estas comunidades. Lares para crianças doentes? Instituições idênticas às comunidades terapêuticas para toxicodependentes? Residências protegidas?

Comunidades terapêuticas são instituições que visam um ethos de desenvolvimento / aprendizagem através do meio social e das tarefas da rotina diária. Sublinhado-se sempre a capacidade de pensar os conflitos.

Neste sentido uma comunidade terapêutica é:
1. um grupo de pessoas que vivem juntas, se reúnem frequentemente e participam juntas num conjunto de tarefas terapêuticas, domésticas, organizacionais e educativas;
que podem ter,
2. relações próximas, informais e não hierárquicas;
e
3. partilhar regularmente informação entre todos os membros do grupo;
sendo que entre elas existe
4. um compromisso sobre o objectivo de aprender pela experiência de viver e trabalhar em conjunto;
que se aprofunda pela
5. ideia de que os problemas, as tensões e os conflitos do grupo são explorados e analisados numa cultura democrática, de forma a se encontrarem soluções negociadas.
A prática assenta num
6. modelo teórico que informa e dá compreensão sobre os processos mentais individuais e de grupo.
Exige-se
7. uma clara definição dos limites de tempo, espaço e papeis, nos quais os processos acima descritos ganham forma.

Uma comunidade terapêutica é mais do que tudo um modelo de organização da vida comunitária que pode ser aplicada em vários contextos. Assim, o acolhimento prolongado de crianças em risco poderia progressivamente se transformar em modelos de comunidade terapêutica.

PVS