CriançaSemRisco

segunda-feira, 6 de março de 2006

Campanha "Pobreza Zero"


Uma excelente iniciativa na luta contra a pobreza!

Missão da campanha:

Mobilizar a sociedade portuguesa para a acção em torno da luta contra a pobreza e para os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM).

Porquê uma Campanha “Pobreza Zero”?

No ano 2000, 189 chefes de Estado e de Governo assinaram a Declaração do Milénio que levaram à formulação de oito objectivos de desenvolvimento específicos a alcançar até 2015. Estes objectivos, chamados Objectivos de Desenvolvimento do Milénio, podem ser resumidos da seguinte forma:

  1. reduzir para metade a pobreza extrema e a fome;
  2. alcançar o ensino primário universal;
  3. promover a igualdade entre os sexos;
  4. reduzir em dois terços a mortalidade de crianças;
  5. reduzir em três quartos a taxa de mortalidade materna;
  6. combater o VIH/SIDA, a malária e outras doenças graves;
  7. garantir a sustentabilidade ambiental;
  8. criar uma parceria mundial para o desenvolvimento.

Passaram-se cinco anos e os líderes políticos continuam a não cumprir as suas promessas. Por isso, sob o lema “Pobreza Zero”, a campanha apela à sociedade para que se mobilize, actue e pressione os líderes políticos, e exija, como primeiro passo para a erradicação da pobreza, o cumprimento dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio.

O crescimento económico espectacular gerado nos últimos anos não contribuiu para garantir os direitos humanos nem para melhorar as condições de vida em todas as regiões do mundo, nem para todas as pessoas seja qual for a sua condição, género, raça ou cultura. Pelo contrário, aumentou a desigualdade e a injustiça para níveis escandalosos.

A persistência da pobreza e da desigualdade no mundo de hoje não tem justificação. Somos a primeira geração que pode erradicar a pobreza! Existem meios suficientes, tecnologias, desenvolvimento e capacidade para tal. Os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio são objectivos viáveis do ponto de vista técnico e económico, exigindo apenas vontade política por parte dos Estados.

Para as organizações sociais os ODM são limitados e apenas representam alguns avanços face às suas reivindicações históricas mas é igualmente certo que se no ano 2015 se conseguirem cumprir os ODM tal como estão formulados, será o melhor indicador de que se produziram transformações profundas na estrutura mundial que conseguiram reverter o agravamento da situação. Neste sentido, o ano de 2005 foi um ano fundamental para os movimentos sociais.

Ainda em Setembro de 2005, a Assembleia Geral da Nações Unidas apresentou um relatório sobre o grau de cumprimento e incumprimento relativo aos ODM, durante a cimeira do Milénio.

Esta cimeira foi de uma importância primordial para este século e permitiu perceber qual a real vontade dos países em envolver-se na luta contra a pobreza global. Visite o site Pobreza Zero!

PVS