CriançaSemRisco

quarta-feira, 25 de março de 2009

Aprender de forma experiencial

Uma das coisas que melhor caracteriza o modelo da Tavistock é a capacidade de criar espaços e ambientes de aprendizagem sem existir a necessidade da construção de relações de ensino directivas do tipo "eu falo e tu ouves". A Tavi é exactamente conhecida pela capacidade de colocar os seus formandos a pensar e a viver um conjunto de situações emocionalmente exigentes que obrigatoriamente levam à aprendizagem.

Ontem pude verificar que o modelo de Group Relations, da conferência, pela ausência de apresentações téoricas (método expositivo) e pela não directividade que encerra, assusta muita gente. Ansiedade que ao longo do dia se vai transformando em motivo de análise e reflexão numa cultura aberta de análise por parte do grupo alargado e dos diferentes sub-grupos.

Ontem aprendi bastante sobre exercício de autoridade, negociação e representatividade. Levataram-se questões pertinentes de legitimidade em grupos e de organização de sistemas de decisão.

Hoje o trabalho continua...

Não paro de imaginar como ganharíamos tanto em Portugal se tivéssemos um modelo de formação tão rico.

PVS