CriançaSemRisco

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Caso Alexandra

O caso Alexandra, pelo sofrimento que provoca na criança, na família que a acolheu e - cremos que também - na família biológica, obriga-nos a um reflexão profunda sobre a articulação do nosso sistema de protecção.

Não queremos saltar para conclusões rápidas nem juízos críticos sumários e demagógicos. Convidamos sim os nossos leitores a estudarem o Acórdão do Tribunal da Relação de Guimarães que decidiu pela entrega da criança à mãe biológica e o subsequente regresso à Rússia.

No site do jornal Público pode ainda ver-se a sentença do Tribunal Judicial da Comarca de Barcelos.

PVS

terça-feira, 26 de maio de 2009

Intervenção mãe-bebé em contexto residencial terapêutico (Cassel Hospital)

Ainda sobre o Cassel Hospital referido no post anterior, segue o link de uma conferência com o título Mother/Baby Work 1948-1998: A Tribute to Tom Main, proferida por Jennifer Johns, filha de Tom Main, director do Hospital no pós-guerra. Nesta conferência, que poderão ouvir em podcast, terão a oportunidade de, em primeira mão, saberem um pouco mais sobre a génese do trabalho mãe-bebé em contexto residencial terapêutico.

PVS

Intervenção Psico-Social

Existe um livro de leitura fácil e bastante compreensível que na minha opinião abre horizontes para pensarmos o trabalho em contextos residenciais. "Psychosocial practice within a residential setting" é um livro notável editado por Peter Griffiths sobre um conjunto de experiências e técnicas de intervenção do Cassel Hospital, uma unidade de saúde mental de excelência que acolhe adolescentes, adultos e famílias em crise.

Neste livro poderão encontrar muito da génese do pensamento associado às comunidades terapêuticas em saúde mental e à intervenção psicossocial. É também uma excelente introdução ao legado extraordinário que Tom Main teve na saúde mental da segunda metade do século XX.

PVS

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Mês dos Maus-Tratos na Infância com "Antwone Fisher"

No âmbito do Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância, a Comissão Nacional de Protecção de Crianças e Jovens em Risco, a Associação das Mulheres Contra a Violência e a Câmara Municipal de Lisboa organizaram a exibição do filme “Antwone Fisher” (2002) de Denzel Washington no dia 26 de Maio às 21h no Cinema São Jorge (Lisboa), seguido de debate moderado por Paula Torres de Carvalho (jornalista) e com a presença de Anália Torres (socióloga e professora universitária) e Maria do Carmo Sousa Lima (psicanalista). Deixo-vos com o trailer.



PVS

Acolhimento de crianças e jovens - Entrevista a Bruno Anjos

No dia 19 de Março realizou-se um entrevista / debate com o Bruno Anjos, Director do Centro de Acolhimento de Emergência – Casa do Lado do Centro Distrital da Segurança Social de Lisboa que acolhe jovens dos 14 aos 18 anos de idade. A entrevista e o debate foram particularmente interessantes, pelas imagens práticas que o Bruno Anjos transmitiu sobre o acolhimento, nomeadamente ao nível da disponibilidade física e mental dos recursos humanos tendo por base as exigências diárias que estes jovens colocam às equipas. Acolher jovens nas zonas metropolitanas exige equipas especializadas e uma muito boa gestão de limites, regras e segurança para que a casa de acolhimento não se transforme rapidamente num meio social e físico perigoso. Não há dúvida que uma atenção mais diminuta ou alguma ingenuidade no acreditar que todas as crianças no sistema de protecção por serem crianças em perigo (vítimas) são por essa razão incapazes de agredir, tem levado nos últimos tempos a uma colecção de episódios pouco felizes no nosso sistema de acolhimento.

Pergunto-me como é possível ainda hoje os centros de acolhimento, centros que acolhem crianças ainda não diagnosticadas, tenham quartos conjuntos e com somente uma pessoa de turno no período da noite? Parece-me a mim que deixou-se cair um véu sobre o acolhimento que nos impede pelo menos parcialmente de vermos quem são e quais as necessidades das crianças que acolhemos.

PVS

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Seminário "CPCJ: Contextos e Pretextos" (Loulé)

A Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Loulé está a organizar um seminário intitulado "CPCJ: Contextos e Pretextos" a realizar no próximo dia 29 de Maio no Centro Autárquico de Quarteira. O programa encontra-se aqui.

TSM

sexta-feira, 15 de maio de 2009

O modelo Tavistock

Para quem ainda tem tempo para ler, descobri que está online a colectânea completa dos três livros Tavistock Anthology: The Social Engament of Social Sciences.

Os três volumes são constituídos por uma colectânea de textos inovadores e que marcaram os primeiros anos do Instituto Tavistock após a cisão com a Clínica Tavistock, que dão conta da aplicação dos conhecimentos adquiridos na área da teoria psicanalítica, sistémica e group relations, à compreensão de fenómenos organizacionais e sociais.

No conjunto dos três volumes devo reforçar que o primeiro volume, "The Social Psychological Perspective" é quase todo de leitura obrigatória e, acreditem, depois de lerem o livro ficam com um novo olhar sobre a vida das organizações.

PVS

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Observação de bebés - O método Tavistock

Os centros de acolhimento que acolhem crianças mais pequenas, bebés, sabem que muito do seu trabalho de avaliação da criança e da sua interacção com a família desenvolve-se com enorme subtileza e sensibilidade.

Avaliar e compreender bebés e crianças pequenas é uma tarefa muito sofisticada e requer do observador uma enorme disponibilidade. Nos finais dos anos quarenta (1947), John Bowlby da Clínica Tavistock, desafiou Esther Bick a desenvolver um método de observação de bebés e crianças pequenas que servisse de metodologia de treino de futuros psicoterapeutas de crianças. Hoje o método é conhecido por método de observação Tavistock (Tavistock Observation Method), e é utilizado em diferentes contextos, incluindo em contextos de avaliação em matéria de protecção.

Mais recentemente foi publicado um jornal científico “peer review” só dedicado a este método de observação de bebés e crianças pequenas, o “Infant Observation”, este é um periódico que vale a pena ser subscrito pelas instituições que acolhem crianças pequenas e que melhor ilustra o impacto que o método de observação Tavistock tem tido no desenvolvimento da compreensão do desenvolvimento mental da criança pequena.

PVS

terça-feira, 12 de maio de 2009

Comunidades terapêuticas para adolescentes

John Whitwell colocou no seu site em formato PDF, um pequeno livro de Melvyn Rose intitulado "The trouble with teenagers: A guide to caring for disturbed adolescents". Estou certo que a leitura vai-se revelar interessante e ilustrativa do que é uma comunidade terapêutica para adolescentes vítimas de maus-tratos.

PVS

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Acolhimento terapêutico por David Millar. O que se segue?

O workshop "Acolhimento Terapêutico" dinamizado pelo David Millar deixou água na boca para muitas mais iniciativas. Saímos do workshop extremamente optimistas. Primeiro, pelo excelente grupo de participantes dispostos a reflectirem e a arrriscarem-se a trabalhar um dia em Inglês. Segundo, pela ideia de que acolher crianças tem que ser muito mais do que dar cama, alimentação e educação. É necessariamente repôr um processo de desenvolvimento, desconstruindo modelos relacionais patológicos e reconstruindo vinculações seguras.

Ficou a máxima: se andarmos com uma caixa de ferramentas para reparar os problemas carregada somente com um martelo, ao fim de algum tempo todos os problemas irão ter para nós a forma de um prego.

Muito em breve iremos anunciar um conjunto de iniciativas de forma a enchermos as caixa de ferramentas dos profissionais desta áreas com muito mais do que um simples martelo.

Se estiver interessado em receber informação actualizada sobre acções de formação nesta área, envie um mail para vaz.santos@labirintoscoloridos.com, de forma a construirmos uma mailing list.

PVS

sexta-feira, 8 de maio de 2009

O Serviço Social Sistémico e a intervenção em rede


O Serviço Social moderno já está muito longe do velho assistencialismo. É um Serviço Social com modelos epistemológicos sólidos e com uma capacidade de pensar os fenómenos humanos próprios de um corpo teórico científico aplicado à prática. O Serviço Social que sabe olhar para os modelos sistémicos de intervenção em sistemas humanos/sociais é um Serviço Social inovador, com rasgos de excelência, capaz de motivar uma nova geração de programas de intervenção e de criar verdadeiras pontes integradas entre várias áreas do saber.

Sónia Guadalupe já nos tinha impressionado pela edição activa e sempre actualizada do seu blog Insistente Social. Mas hoje, com a publicação de um post sobre o seu novo livro "Intervenção em Rede - Serviço Social, Sistémica e Redes de Suporte Social" surpreendeu-nos mais uma vez. Aconselho vivamente a olharem com atenção para o índice deste livro que me parece ser de uma máxima pertinência. Vou encomendar o livro já!

PVS

Os tempos de espera da adopção

Existem muitas ideias, e talvez alguns falsos entendidos, associados ao tempo de espera associado a uma adopção. Tempos longos, demorados, por vezes incompreensíveis para quem espera e sonha por ter um filho. Não gostaríamos neste post de aprofundar as causas e os motivos que marcam a tramitação do processo. Gostaríamos sim de chamar a atenção da necessidade imperiosa que os casais adoptantes têm de saber em que fase do processo e em que lugar na lista de espera se encontram. O pais adoptantes, e as suas famílias, têm necessariamente de poder perspectivar o processo e os tempos associados de forma a programarem a sua parentalidade. Parece-me inconcebível que os casais adoptantes não sejam contactados durante anos e depois sejam confrontados, do dia para a noite, com a apresentação de uma criança e a necessidade de ser tomada rapidamente uma decisão. Não devemos esquecer que na parentalidade biológica temos 9 meses para, parafraseando Eduardo Sá, engravidamos psicologicamente. Ser pai ou mãe implica uma processo intenso de preparação e de mobilização de recursos psicológicos de modo a criar-se um enxoval de amor, de afecto e de parentalidade que possa acolher a criança.

Ninguém deveria ter que ser pai da noite para o dia, mesmo quando a parentalidade é um sonho muito desejado. Esperar só é uma tortura quando se espera num total vazio.

PVS

quarta-feira, 6 de maio de 2009

509º Aniversário da SCM Santarém - Dia aberto dedicado ao acolhimento de crianças

A Santa Casa da Misericórdia de Santarém pelo ocasião do seu 509º Aniversário irá realizar no dia 19 de Maio, de manhã, um debate sobre acolhimento de emergência de crianças. O debate na primeita parte irá contar com uma entrevista realizada pelo Tiago Sousa Mendes, consultor externo de diversas instituições de acolhimento, a Bruno Anjos, director da Casa do Lago do Centro Distrital da Segurança Social de Lisboa. Consulte o programa inscreva-se com urgência; há poucos lugares!

PVS

terça-feira, 5 de maio de 2009

Reflectir sobre consultoria organizacional no Congresso Anual ISPSO

O Congresso Anual da ISPSO - International Society for the Psychoanalytic Study of Organizations este ano é em Toledo, e é uma excelente oportunidade para todos os que querem reflectir sobre consultoria organizacional.

Numa fase em que as organizações que trabalham com pessoas - escolas, lares de infância e juventude, centros de acolhimento temporário, centros de apoio familiar e aconselhamento parental - solicitam supervisão e consultoria externa, é importante aprofundarmos os métodos e os referenciais teóricos que nos permitem pensar a vida organizacional.

Chamamos atenção de dois papers com cunho português: "Under the skin of the organisation: Violation and shamelessness - searching for a model to explore proto-mental dynamics" de Richard Morgan Jones e Nuno Torres e "At stake-holding integration and containment in non-profit organizations" de Pedro Vaz Santos, Tiago Sousa Mendes e Joana Branco.

PVS

domingo, 3 de maio de 2009

Jornadas "Desafios e responsabilidades da intervenção com jovens em risco"

O Centro Jovem Tabor está a organizar as primeiras Jornadas Técnicas Internacionais dedicadas ao tema "Desafios e responsabilidades da intervenção com jovens em risco" a decorrer no dia 22 de Maio no Instituto Politécnico de Setúbal.

Chamo a atenção para o excelente painel de conferencistas, onde se incluem António Coimbra de Matos, Carlos Amaral Dias, Jordi Royo e Rafael Israel. É ainda de notar a presença de Richard Rollinson, antigo director da The Mulberry Bush School.

O Centro Jovem Tabor está de parabéns por esta iniciativa que muito vai contribuir para a reflexão sobre as boas práticas na intervenção com crianças de risco.

TSM

sábado, 2 de maio de 2009

Nos limites do contrabando

Hoje e amanhã estou numa visita à zona da raia portuguesa, na Beira. Uma exploração que tem se revelado particularmente interessante ao nível da reflexão da gestão cultural que os grupos fazem em torno dos limites e fronteiras. Numa zona com uma das fronteiras políticas mais antigas da Europa, é particularmente interessante observar o impacto que o contrabando teve no moldar da vida económica e social das populações. O impacto da fronteira e da actividade contrabandista é particularmente notado na criação de uma gíria e dialecto próprio destas gentes que tiveram de ao longo dos anos encontrar formas de comunicarem sem serem compreendidas pela Guarda Fiscal e Guardia Civil espanhola.

A linguagem alterou-se mais por via da actividade que viola os limites (contrabando) e menos por via da mesclação cultural de quem vive perto de Espanha. Situação semelhante é verificável noutros grupos que vivem da violação e transposição de limites e fronteiras sociais e políticas, como é o caso dos grupos delinquentes juvenis que desenvolvem uma gíria própria quase incompreensível.

Culturalmente, esta é uma zona do país que nos ensina bastante sobre a cultura que os grupos desenvolvem junto às suas fronteiras e com as tarefas que implicam um constante vai e vêm entre os diferentes mundos.

PVS