CriançaSemRisco

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Multi Family Therapy

No meu último post referi o facto de ter-me inscrito numa formação sobre Multiple Family Therapy (MFT), no Marlborough Family Centre em Londres. No âmbito da minha preparação para esta formação iniciei as minhas leituras sobre MFT. A descoberta mais recente que recomendo vivamente é o novo livro de Eia Asen e do Michael Scholz. O livro chama-se Multi-Family Therapy: concepts na thechniques e foi publicado pela Routledge em Julho último.



Recomendo o capítulo 6 “working with multiproblems families” que descreve o trabalho do Day Centre (Hospital de Dia para Famílias) que foi desenvolvido inicialmente tende por base os modelos de Comunidade Terapêutica (anos 70) e que posteriormente por influência de Salvador Minuchin que colaborou com a unidade (anos 80) assumiu uma visão mais sistémica. No presente o centro tem um modelo sistémico que integra diferentes perspectivas e que convive de forma muito próxima com algumas ideias psicodinâmicas. Muito interessante a forma como articula o trabalho de crianças que estão em acolhimento familiar (fostering) com o trabalho terapêutico com as famílias de origem.

Quem tiver a possibilidade mande vir o livro, já sabe que pode contar comigo para discussões acerca do tema.

Pedro Vaz Santos

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Workshop Dramaterapia

Vai realizar-se no dia 25 de Setembro um workshop sobre dramaterapia na clínica do Parque que me parece muito interessante para quem queira saber mais sobre esta técnica psicoterapeuta.

O mail de contacto é arterapias@sapo.pt

Tiago

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Relógio de Areia e Rede Laços

O meu silêncio prolongado no Blog, infelizmente não se deveu a férias. O verão foi de adaptação a uma nova instituição, Fundação “O Século” e a uma nova equipa de trabalho. Já tinha tido a oportunidade de partilhar que assumi a liderança na implementação de novos projectos o Relógio de Areia (Centro de Apoio à Família e Aconselhamento Parental) e a Rede de Laços (Serviço de Acolhimento Familiar).

O Relógio de Areia (CAFAP) pretende ser um serviço especializado em trauma e violência familiar que irá trabalhar prioritariamente com as famílias e crianças vítimas de maus tratos e experiências traumáticas residentes na área de Cascais / Oeiras. O Centro irá dispor de um conjunto de respostas terapêuticas que irão adequar-se às necessidades específicas de cada criança e família. Para despertar a curiosidade vou mencionar algumas respostas inovadoras que estamos a desenvolver: grupos lúdicos pais – criança, arte-terapia, trabalho de história de vida ou terapia multi familiar.

A outra paixão é a Rede de Laços, um serviço de acolhimento familiar, alternativo ao acolhimento institucional, no qual a Fundação “O Século” irá ficar responsável por Captar, Formar e Seleccionar uma bolsa de famílias de acolhimento, disponíveis para acolher transitoriamente crianças em perigo. Durante o acolhimento a equipa da Fundação será responsável pelo acompanhamento da medida de colocação e por um conjunto de apoios educativos / terapêuticos que incluem a criança, família de origem e família de acolhimento.

Concluindo estou cheio de ideias, sonhos e teorias, tenho agregado informação sobre trabalho com famílias e sobre acolhimento familiar, tenho visitado instituições e tenho tentado aprender muito. Prometo que vou tentar partilhar mais do meu novo percurso agora mais distante do acolhimento institucional para que os leitores do blog possam ir seguindo o percurso e idealmente extraindo ideias para a sua prática.

ah!! já me esquecia de referir… Inscrevi-me numa formação Marlborough Family Centre em Londres, sobre Terapia Multi Familiar (MFT) com o Eia Asen, portanto em breve vou para Londres e vou dando notícias desta formação.

Pedro Vaz Santos

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Modelo de Acolhimento Terapêutico de Crianças do SAACS

Estamos a organizar um workshop sobreo Modelo de acolhimento terapêutico do SAACS, destinado ao acolhimento de crianças com perturbações emocionais e do comportamento vítimas de abuso sexual. O workshop vai realizar-se no dia 1 de Outubro no IPJ do Parque das Nações.

O workshop será realizado por Richard Rose, director do Mary Walsh Institute, que nos últimos 12 anos tem-se dedicado à investigação e formação na àrea de trabalho de história de vida e no acolhimento terapêutico de vítimas de maus tratos.

Informação adicional pode encontrar-se neste site.

Tiago

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

A transmissão geracional da vinculação...

Olá, após longa pausa na minha colaboração neste blog, eis-me aqui para vos dar a conhecer um excelente e recentíssimo artigo onde colabora o já conhecido psicanalista Peter Fonagy, de nome Is attachment transmitted across generations? The plot thickens.

Este artigo permite-nos hoje contrariar certos juízos dogmáticos, que determinam todo e qualquer fatalismo sobre qualquer infância exposta a padrões de comportamento maternal de vinculação insegura (implícitos em qualquer situação de desorganização psicológica; negligência; maus-tratos; etc.), ou seja, não é linear a lógica de causa-efeito entre uma coisa e a outra.

Não é também linear e vinculativa, a lógica de que todo e qualquer padrão de vinculação é transmitido de geração em geração por "fotocópia", podendo-se desencadear por exemplo nos bébés e crianças, estratégias auto-protectoras face a padrões de vinculação disfuncionais da mãe.

Isto vem reforçar a máxima de todos os que trabalham nas mais variadas áreas sociais e da saúde mental, de que vale a pena trabalhar para a mudança dos nossos utentes, independentemente dos factores de risco a que estiveram expostos.

Nuno Pinho Francisco