CriançaSemRisco

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Papel do psicólogo no acolhimento

Já algumas vezes escrevi sobre este tema no Blog, contudo recentemente várias pessoas voltaram-me a perguntar qual a minha opinião. Confesso que tenho uma opinião completamente anti-cooperativismo que pode chocar alguns colegas; portanto, preparem-se para o que eu vou dizer.

Eu acho que o papel do psicólogo no acolhimento é o que a organização definir. As instituições de acolhimento são organizações como todas as outras e por isso devem ter a legitimidade para definir o conteúdo funcional dos seus recursos humanos. Por exemplo, na instituição onde trabalho existem licenciados em Psicologia com várias funções: alguns são directores de valências, outros arte-terapeutas, outros terapeutas familiares, outros fazem ligação à escola, outros ainda fazem parte das equipas educativas. O que me parece importante é todos saberem de forma clara qual é o seu papel e de que forma contribuem para a missão global da instituição.

Óbvio que podem argumentar que a maioria dos profissionais a que fiz referência não estão contratados como psicólogos. Sim, é verdade. Mas afinal o que é contratar alguém como psicólogo? É contratar alguém para fazer avaliações psicológicas, aplicar WISCS e Rorschach, como no outro dia uma potencial estagiária dizia ser a sua percepção do trabalho de psicólogo, ou contratar alguém para fazer psicoterapia, um para um, com as crianças institucionalizadas (mas para esta função teria de ser um psicólogo psicoterapeuta, verdade?). Não querendo entrar numa outra discussão sobre o papel do psicoterapeuta numa instituição (o que seria uma discussão fácil), permitam-me só esclarecer que um psicólogo não é um psicoterapeuta.

Por esta altura já tenho a classe dos psicólogos a quererem me matar!!! Mas calma. Eu acho que o licenciado em Psicologia é dos profissionais mais bem preparado para trabalhar numa instituição de acolhimento de crianças. Um psicólogo é alguém habilitado a compreender os contextos e processos de mudança e apto a ajudar a instituição a ser promotora de um crescimento saudável. Um psicólogo está habilitado, em equipa, para contribuir para o desenho do modelo terapêutico / educativo de um lar e torná-lo especializado. Um psicólogo está habilitado a compreender como uma instituição é influenciada pelos fenómenos sociais internos e externos, e como esses fenómenos determinam o comportamento dos adultos e crianças.

Em suma, um psicólogo para trabalhar bem numa instituição de acolhimento necessita de saber Psicologia Educacional / Desenvolvimento de forma a desenhar bons programas de intervenção, Psicologia Clínica para compreender o funcionamento mais perturbado e o impacto dos maus-tratos e do trauma nas crianças, e muita Psicologia Organizacional para compreender como o comportamento organizacional determina todo o contexto de crescimento das crianças acolhidas.

PS: Enviem comentários à minha provocação.

PVS