CriançaSemRisco

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

When love is not enough

Perdi a cabeca e comprei imensos livros na Amazon. Hoje chegou um sobre criancas em perigo em que tinha bastante curiosidade. Aqui fica a imagem tirada da Amazon. 

O tema chamou-me a atencao a gestao das "dinamicas paralela" em instituicoes de acolhimento. De resto, no trabalho em acolhimento residencial,  as dinamicas paralelas sao um dos aspectos mais dificeis de alterar e que subvertem a tentativa da organizacao ter um papel terapeutico para as criancas e jovens. Estou com curiosidade para ver sugestoes.

TSM

 


sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Para Quem Gosta de Investigacao


Quem gosta de investigacao e das ultimas tendencias em psicopatologia do desenvolvimento, tem de ver o trabalho de Carla Sharp e do  Developmental Psychopatology Lab que dirige na Universidade de Houston. O trabalho deste laboratorio e fantastico e tem publicado um conjunto apreciavel de papers sobre areas como as perturbacoes da personalidade em adolescentes e sobre neuroeconomica (neuroeconomics), uma area de charneira atual que junta economia com neurociencia. A Carla Sharp tem utilizado esta area que junta a economia com neuro-imagens na tomada de decisao para estudar os processos decisorios em determinados tipos de psicopatologia, com especial destaque para a perturbacao da personalidade borderline. 

O trabalho de Sharp e colaboradores parece trazer novas pistas para intervencao para adolescentes com perturbacoes da personalidade, principalmente na forma como estes tem dificuldade em estabelecer relacoes de confianca com adultos e com outros adolescentes. 

Para quem se atrever a entrar neste mundo fascinante fica aqui a lista de publicacoes do LAboratorio, com varios paperd disponiveis para fazer download.


Aconselho este para quem ficou curioso sobre neuroeconomics



Boas leituras,
TSM


quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Ler coisas diferentes

Descobri ontem uma livraria em segunda mao, a unica livraria que encontrei ate agora em Houston. Ja comecava a duvidar que existisse mesmo uma livraria em segunda mao nesta cidade. Curiosamente esta livraria era nao so grande, como tinham uma enorme seccao de psicologia/psicoterapia. Entre os livros que vi, encontrei um de terapia cognitivo-comportamental com criancas e suas familias que me pareceu interessante e que trouxe para comecar a ler. Nos ultimos anos tenho lido essencialmente livros/artigos de base psicodinamica e sistemica e comprei este pela graca. Tenho notado que quando me encontro num impasse em termos de intervencao ha duas alternativas que me tem ajudado:

A primeira e voltar a estudar a obra dos autores fundamentais, daqueles que contribuiram para moldar as teorias e os metodos de intervencao. De uma maneira geral esses textos costumam ser simultaneamente muito claros e inspiradores, ajudando-me varias vezes a dar a volta a uma situacao (bem util foi reler o Bion para o doutoramento).  

A segunda e ler alguma coisa totalmente diferente e pensar quais as consequencias desse texto para o meu problema. Costuma ser um desafio muito estimulante que geralmente obriga-me a pensar outside the box.

Aqui fica o livro que vou andar a ler nos proximos tempos


TSM

PS Peco desculpa pela falta de acentos, mas o teclado em que escrevo nao os tem.


terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Video da Harlene Anderson





No seguimento do post anterior, deixo aqui um video que encontrei no youtube em que a Harlene Anderson aborda um dos conceitos fundamentais da terapia familiar colaborativa o "Not Knowing". Existem mais videos no youtube sobre o trabalho de Harlene Anderson que valem a pena explorar.

TSM

sábado, 7 de dezembro de 2013

Terapia Familiar Colaborativa - O Houston Galveston Institute comemorou 35 anos

Ja estou finalmente instalado e a comecar a explorar Houston.


Ha ja algum tempo que estava interessado em Portugal no trabalho de HArry Goolishian e de HArlene Anderson que desenvolveram a terapia familiar colaborativa. De resto, ja tinhamos abordado neste blog o trabalho destes dois autores. Por coincidencia, o Instituto de Terapia FAmiliar Colaborativa que fundaram situa-se mesmo no centro de Houston, a 5 minutos de onde vivo. Ontem fui convidado para estar na festa de comemoracao dos 35 anos do Houston GAlveston Institute e tive a oportunidade de conhecer os membros da faculty e de conversar "ao vivo" com a HArlene Anderson, que foi muito simpatica. A Sue (actual directora) contou-me como um dos principios de intervencao deles com familias vindas do sistema de proteccao era conseguir criar conversas com as familias em que os terapeutas fossem parceiros desta, ao inves de lhes dizerem o que fazer. Esta posicao era nao so mais eficaz, mas como referiu um terapeuta familiar da faculty, mas fazia com que as familias quisessem voltar para outras sessoes e nao desistissem do processo.

Aproveito e deixo o link do GAlveston:

Uma nota final para quem gosta de Psicanalise como eu, na sala central onde existe a biblioteca, tem um quadro com uma gravura de Freud :)

TSM


terça-feira, 5 de novembro de 2013

Trauma e Acolhimento de Crianças

Sem ter o dom da ubiquidade do dia da manhã será


e em paralelo a o inicio da formação sobre intervenção com crianças emocionalmente traumatizas nos em Ponta Delgada.

PVS 

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Formação Trauma




Formação Trauma

Eu e a Raquel Corval, na próxima semana vamos dinamizar o primeiro curso Intervenção com Crianças Emocionalmente Traumatizadas: Trauma, Família e Risco. Estamos muito contentes e impressionados com a forma como o curso foi acolhido pelos colegas que os esgotaram de imediato (desculpem todos os que ficaram para além das 40 vagas, mais oportunidades virão) e pela forma como a imprensa local, divulgou e valorizou a iniciativa.

Clip de Imprensa:
Correio dos Açores

A fasquia está muito alta só esperamos estar a altura e que seja uma excelente oportunidade de aprendizagem.

PVS

domingo, 29 de setembro de 2013

Formação Acolhimento de Emergência

O Departamento de Formação Permanente do ISPA está a organizar mais uma edição do Curso Acolhimento de Emergência de Crianças em Perigo. INSCREVA-SE JÁ



sábado, 28 de setembro de 2013

Houston, we have a launch




Caros amigos, vou viver para Houston dentro de duas ou três semanas. Depois de alguns anos no Reino Unido a aprender sobre acolhimento terapêutico e intervenção terapêutica com crianças e jovens com dificuldades emocionais e do comportamento, agora vou ver o que se faz nos Estados Unidos. Vou estar sediado em Houston a procurar o que se faz pelos States à volta do tema das crianças em perigo. O que for descobrindo vou colocando aqui no blog para que todos estejam a par. Estou bastante entusiasmado e Houston parece um cidade a borbulhar de coisas interessantes nesta àrea.

TSM

sexta-feira, 12 de julho de 2013

35ª Conferência Anual da International School Psychology Association

No Porto, entre 17 e 20 de Julho. Um evento organizado conjuntamente pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA) e pela Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP).

quinta-feira, 11 de julho de 2013

CALiO: Recursos online gratuitos no National Children's Advocacy Center



segunda-feira, 1 de julho de 2013

Formação - Crianças Emocionalmente Traumatizadas

FORMAÇÃO

Carcavelos, 20 e 27 de Setembro 2103 e 4 de Outubro 2013

Últimas Vagas

PIN - Progresso Infantil
Rua Pedro Álvares Cabral Nº47
Edifício Sanremo Estúdio, Junqueiro 
2775-551 Carcavelos - Portugal

Telefone: 214582140
Telemóvel: 910460460
Email: pin.rececao@pin.com.pt

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Há Arraial na Universidade de Lisboa!


quinta-feira, 20 de junho de 2013

Seminário “Learning for Practice from Serious Case Reviews” - Notas Soltas






Por entre as "escavações arqueológicas" dos materiais recolhidos durante os últimos anos encontrei o texto que se encontra abaixo. São notas soltas escritas para mim mesma, como memória futura, de um seminário em que participei há dois anos. Continuam actuais, e num momento em que se repensa o Sistema de Protecção de Crianças e Jovens (ver notícia aqui), pareceu-me pertinente partilhá-las.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Reading List - Trauma




Alguns colegas pediram para eu publicar a minha reading list na área do Trauma Emocional Infantil. O documento que decidi publicar é simplesmente os livros que moram cá em casa e por isso é uma amostra muito pessoal de um mundo muito vasto de referências. Fica então a partilha.

Nesta reading list não estão as referências especificas a maus-tratos nem a teoria da vinculação.

Reading List - Trauma

PVS

terça-feira, 18 de junho de 2013

Peter Fonagy



Teoria da Vinculação 

Um dos grandes nomes da actualidade na área da teoria da vinculação Peter Fonagy da Universidade de Londres e do Anna Freud Centre vai ser condecorado pela Rainha co o titulo "Order Of The British Empire, Civil: Officer" pela ocasião do aniversário da Rainha. 

Fica um video sobre como a teoria da vinculação nos ajuda a compreender os comportamentos mais violentos.



PVS






segunda-feira, 17 de junho de 2013

Formação no ISPA "Trabalho com grupos em acolhimento de crianças e jovens"

Vai começar no ISPA nos dias 29 de Junho e 6 e 13 de Julho a 4ª Edição da Formação "Trabalho com grupos em acolhimento de crianças e jovens". Este curso tem a particularidade de ser realizado num modelo experiencial permitindo aos formandos perceber os fenómenos de grupo de uma forma totalmente diferente. É um modelo bastante inovador e usado em outros países na formação de equipas que trabalham em acolhimento terapêutico com crianças e jovens com dificuldades emocionais e do comportamento. 

A frequência deste curso, juntamente com a frequência de outros três na área do acolhimento, confere um Certificado de Formação Avançada em Acolhimento de Crianças e Jovens.

Poderão saber mais informações através do flyer da acção de formação ou contactando o Departamento de Formação Permanente do ISPA em dfp@ispa.pt ou através do link:


Esta formação será uma excelente oportunidade para todos os que querem pensar os novos paradigmas de acolhimento de crianças, nomeadamente o acolhimento terapêutico.

Inscrevam-se!

domingo, 16 de junho de 2013

Conferência Acolhimento Terapêutico

Intervenção Terapêutica e Educativa

No âmbito do ciclo de conferências 2013 do centro de investigação do ISPA, Tiago Sousa Mendes dará uma palestra com o título: Intervenção terapêutica e educativa com crianças e jovens em perigo em acolhimento institucional .dor Externo:

Tiago Sousa Mendes, Ph. D.

Labirintos Coloridos Consultores

Início: Segunda, Junho 17, 2013 - 12:30

Localização:
Auditório 1



sábado, 15 de junho de 2013

Mulberry Bush School


Acolhimento Terapêutico

Esta foi uma semana cheia, inesquecível, recheada de aprendizagens, partilhas, desafios... A viajem à Mulberry Bush voltou a ser surpreendente!!!

A primeira vez que fui à Mulberry Bush foi em 2004, portanto à nove anos atrás, nessa altura estava a descobrir o acolhimento terapêutico e os modelos de comunidade terapêutica de Crianças e Jovens, desde então tive a oportunidade de visitar e de trabalhar com a Mulberry Bush uma meia dúzia de vezes  e desenvolver uma enorme amizade e respeito pelo o John Diamond actual CEO da Escola. 

Esta semana como o Tiago partilhou no Blog, fomos realizar juntamente como oito colegas, mais uma visita à Comunidade Terapêutica e aprender com a experiência da Mulberry Bush. Na verdade superou todas as nossas expectativas. A Comunidade Terapêutica evoluiu teoricamente, à base psicodinâmica original e ainda presente desenvolvida pela fundadora Barbara Dockar Drysdale apoiada à época por Donald Winnicott e à base sistémica introduzida nos anos 90, como forma de conceptualizar as relações entre as diferentes entidades envolvidas no plano terapêutico da criança, a escola hoje incorpora um conjunto de modelos teóricos associados à teoria da vinculação e mais recentemente um conjunto de modelos conceptuais associados à neurobiologia e à conceptualização das experiências traumáticas relacionais precoces (Perturbação de Desenvolvimento Traumático; Complex - PTSD)  

Foi esta abertura ao NOVO e reconceptualização de alguns processos, que mais nos surpreendeu nesta visita. Quem conhece bem as dinâmicas das Comunidades Terapêuticas sabe que um dos riscos dos modelos comunitários é a possibilidade de se tornarem herméticos, pouco ventilados e consequentemente pouco adaptados à realidade. A Mulberry Bush, muito por causa da excelente liderança e pela cultura que todos souberam construir e manter, está conseguir incorporar de forma notável o que de mais recente existe de intervenção com crianças severamente traumatizadas. 

Fica então um foto do convívio que reuniu o grupo Português com O John Diamond (CEO) e Dave Robers (Head of Training) num fantástico PUB em Oxfordshire.

Obrigado Mulberry Bush

PVS


O sonho do Samba





Ao ver o Samba dançar nesta reportagem e ouvi-lo falar de sonhos e altos voos, tive automaticamente a vontade de pôr em comum. Para além de uma oportunidade de contribuirmos para construir um projecto de uma criança que abraçou uma grande paixão, pareceu-me uma notícia inspiradora.

Num registo subjectivo gostaria de partilhar as reflexões que me sugere esta história. 

A paixão - quando temos a oportunidade de descobrir e explorar aquilo que gostamos de fazer, "aquilo que nos agarra", parece que descobrimos qualquer coisa essencial que nos vincula à própria vida e nos faz lutar para a vivermos com sentido e motivação e a conquistarmos "com unhas e dentes".

As instituições e pessoas que nos abraçam - Por detrás de boas-causas encontramos muitas boas-vontades e colaboração. Encontramos boa fé também. Um sonho nunca se constrói sozinho. Neste caso, através deste convite à contribuição colectiva, é-nos revelado o exemplar trabalho que o Século vem fazendo no acompanhamento das crianças que acolhe. Salienta-se aqui uma atenção personalizada e orientada para as capacidades e projectos de cada criança e o espaço para ouvir e deixar que a força e autoria das crianças seja trazida para primeiro plano.

Conexão social - Este é um exemplo bastante palpável que mostra como estamos interligados, influenciando-nos mutuamente. Podemos efectivamente entreajudar-nos. Com o envolvimento uns dos outros o potencial de cada cidadão pode multiplicar-se. Actualmente, com o efeito propagador das redes sociais, as possibilidades desdobram-se e o espaço para, criativamente, encontrarmos formas de nos implicarmos civicamente exponenciam-se. 

A informação que se segue está disponibilizada no site da Fundação o Século:

O Samba tem 15 anos e é acompanhado pela Fundação “O Século” desde os 3.Frequenta a Escola de Dança do Conservatório Nacional de Lisboa com um empenho exemplar. O seu sonho é a dança! Graças à sua motivação e qualidade artística foi seleccionado para frequentar o Royal Ballet School em Londres, uma das mais prestigiadas escolas do mundo.Para concluir este projecto são precisos € 2500.

Mais informações aqui

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Revisão do Sistema de Protecção de Crianças e Jovens e do regime jurídico da adopção

Resolução do Conselho de Ministros nº 37/2013, de 11 de Junho determina a abertura do debate tendente à revisão do sistema de protecção de crianças e jovens em perigo e do regime jurídico da adopção.

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Primeiro dia na Mulberry Bush

Hoje foi o primeiro dia da visita na Mulberry Bush. Foi um dia fantástico e muito produtivo. Tivemos oportunidade de conversar com o John Dimond (CEO) que nos falou do seu papel, com o director, com as equipas de prestadores de cuidados e com o coordenador da àrea da educação (eles têm uma escola residencial). Visitámos os vários espaços e houve oportunidade para os visitantes estarem presentes nas casas com as crianças e as equipas. Eles guiaram-nos pelo modelo teórico até à sua aplicação prática. 

Um das coisas que mais impressionou foi como estão em constante desenvolvimento e como desde a nossa última visita em 2009 desenvolveram e modificaram diversos aspectos do seu trabalho. Especialmente intervieram e desenvolveram significativamente a equipa de ligação à comunidade e famílias e estão agora a introduzir técnicas de intervenção familiar com recurso a filmagem das  interacções pais-filhos. Amanhã temos outro dia cheio e vou tentar desenvolver aqui algumas das ideias referidas.

TSM

quinta-feira, 6 de junho de 2013

De Partida para a Mulberry Bush


Este Domingo partimos, mais uma vez, para a mítica comunidade terapêutica para crianças e jovens traumatizados Mulberry Bush no Reino Unido. Mais uma vez levamos 8 entusiásticos visitantes a poderem passar 2 dias e meio imersos no trabalho da Mulberry Bush. Vai ser uma óptima oportunidade de aprendizagem sendo que vamos estar em contacto com elementos de todas as equipas desde a equipa de prestação de cuidados, a equipa de articulação com comunidade/famílias, a equipa da escola (eles têm escola residencial), e a equipa de psicoterapia e last but not least com a direcção. 

Confesso que me encontro bastante entusiasmado e curioso para saber as mudanças que possam ter ocorrido desde 2009, a última vez que lá estivemos.

Enquanto um dos facilitadores da viagem, vou aproveitar para ir colocando aqui comentários sobre o que formos ouvindo e vendo durantes estes dois dias e meio. Só espero que não esteja a chover em Oxford.

TSM

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Casa Estrela do Mar convida a tertúlia-debate sobre a Adolescência com Daniel Sampaio e Margarida Gaspar de Matos na Fábrica do Braço de Prata




Em Lisboa, no dia 6 de Junho, com concerto dos MXM e outras actividades.

Relatório Anual de Avaliação da Actividade das Comissões de Proteção de Crianças e Jovens 2012



"O Relatório constitui assim mais um instrumento de trabalho no conjunto de projetos e ações cujo aperfeiçoamento constantemente se impõe no irrecusável trajeto imposto pela aquisição civilizacional resultante do reconhecimento da criança como Sujeito de direito."

(CNPCJR, 2013, p. 6)

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Adoção e Vinculação


terça-feira, 21 de maio de 2013

Pedido de participação em estudo no âmbito da Psicologia Comunitária e Protecção de Menores

Abaixo divulgamos o pedido de participação em estudo no âmbito do Mestrado em Psicologia Comunitária e Protecção de Menores da colega Leonor Brito.

Participar aqui: https://iscteiul.us.qualtrics.com/SE/?SID=SV_1RqDuA0CVfso3Yx

***
"A investigação para a qual solicitamos a sua colaboração está a ser desenvolvida no âmbito do Mestrado em Psicologia Comunitária e Proteção de Menores do ISCTE-IUL – Instituto Universitário de Lisboa.


Pretende-se com esta investigação proceder a uma avaliação da formação pré e pós-serviço (adquirida como conteúdo programático do seu curso superior e após o seu término, respetivamente) de educadores de infância e professores de 1º ciclo do ensino básico e efetuar um levantamento das suas competências profissionais e pessoais relativamente ao abuso sexual de crianças.

Os resultados desta investigação irão servir de base à criação de um instrumento formativo sobre abuso sexual de menores específico para estas classes profissionais. A sua participação nesta investigação é de enorme importância pois confere um contributo de grande relevância à temática em questão.


Solicitamos a sua colaboração no caso de ser educador/a de infância ou professor de 1º Ciclo do Ensino Básico com pelo menos um ano letivo de exercício.

Não existem respostas certas ou erradas, queremos apenas a sua opinião.


A sua participação é voluntária e é livre de desistir a qualquer momento se assim o desejar. O questionário demora apenas 10 minutos a ser respondido.

Os dados recolhidos são confidenciais e anónimos, sendo tratados de forma global e não individualizada.

Ao aceitar preencher o questionário declara ter tomado conhecimento dos objetivos do estudo e do que lhe é pedido, participando voluntariamente e concorda que os dados sejam trabalhados anonimamente pelos investigadores envolvidos no estudo, não restringindo o uso dos resultados para os quais o estudo se dirige.

Caso tenha alguma questão relativa ao questionário queira por favor enviar um email para leonorb_b@hotmail.com.

Gratas pela pela sua disponibilidade e colaboração!
Leonor Brito (mestranda)
Joana Alexandre (orientadora)"

sábado, 18 de maio de 2013

Formação - Intervenção com Crianças Emocionalmente Traumatizadas

FORMAÇÃO

Carcavelos, 20 e 27 de Setembro 2103 e 4 de Outubro 2013

PIN - Progresso Infantil 
Rua Pedro Álvares Cabral Nº47
Edifício Sanremo Estúdio, Junqueiro 
2775-551 Carcavelos - Portugal

Telefone: 214582140
Telemóvel: 910460460
Email: pin.rececao@pin.com.pt

terça-feira, 7 de maio de 2013

Sir Ken Robinson no TED Talks Education 2013 e as suas 10 talks favoritas





Recursos Online Gratuitos @ The Trauma Center - Inscrições Abertas para Webinars


Campanha inovadora contra os Maus-Tratos



Uma Campanha só para Crianças


FUNDACIÓN ANAR. "ONLY FOR CHILDREN" desenvolveu uma campanha inovadora, baseada em muppies que são vistos consoante a idade de quem vê (altura). Uma forma criativa de falar às crianças sem os adultos verem?!

domingo, 5 de maio de 2013

Lux Verão Especial Criança 2013



 Está nas bancas a Lux Criança especial verão, lá dentro esconde um texto meu sobre a importância do valor do dinheiro na educação. Vá vamos lá todos(as) comprar a Lux. 

PVS


quinta-feira, 2 de maio de 2013

Perturbação Pós-Stress Traumático em Crianças Abusadas




sexta-feira, 26 de abril de 2013

Dança comigo - The dark matter of love

Masha e os desafios da adopção. Acaba de sair um excelente documentário sobre a arte de dançar. Essa dança que acontece no seio da família quando há pais e filhos.



Adoção


Faz-nos pensar...



quinta-feira, 25 de abril de 2013

Bem-Estar das Crianças nos Países Ricos - Relatório UNICEF 2013





A UNICEF acaba de publicar os mais recentes dados sobre o bem-estar das crianças nas 29 economias mais desenvolvidas do mundo, em que se inclui Portugal.

Do início dos anos 2000 até ao final dessa decada a posição do país melhorou, passando do 16º lugar para o 12º. Os resultados de 2013 colocam o país em 15º.

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Conferência Família e Psicologia




Nós, Pedro Vaz Santos e Diana Estevão, vamos apresentar a conferência “Intervenção colaborativa com clientes involuntários no âmbito do sistema de protecção às crianças” onde vamos partilhar o nosso ensaio de trabalho colaborativo com famílias involuntárias. Viajaremos pelos modelos pós - modernos da escola do Galveston Institute e pelas abordagens centradas na solução, para chegarmos ao que nos parece um possível modelo de articulação entre o Sistema de Protecção e os serviços de apoio à família com funções terapêuticas.  

Portanto, aqui fica o convite: inscrevam-se!! Mais informações sobre a conferência, incluindo o programa, aqui.

PVS

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Transmissão Online - Ciclo de Cinema "Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância"


Cinema para jovens no dia 23 de Abril às 15h no Auditório da Biblioteca Orlando Ribeiro e em transmissão online.

domingo, 21 de abril de 2013

Relatório CASA





Já tínhamos prometido que iríamos colocar online o relatório de caracterização anual da situação das crianças e jovens acolhidas em instituição ou famílias de acolhimento (CASA 2012).


PVS

sábado, 20 de abril de 2013

Ainda a Leveza do Peso


Este ano, a primavera, de alguma forma, tarda a chegar. Há qualquer coisa no clima que me faz sentir que estamos no outono. Talvez seja o vento e as folhas que continuam a esvoaçar à porta de casa. Fixo a atenção numa das folhas que desafia a estação do ano e observo o seu movimento. Já quase hipnotizado pela folha dou por mim a torcer pelos seus ensaios de aprendiz de avião. Os ensaios eram bastante interessantes. Primeiro a folha deita-se no chão, faz-se de quase morta, fica pesada e inerte. A folha parece acordar com a chegada da brisa. Fica leve, bem levezinha, arrepia-se pelo chão até encontrar a melhor posição para surfar a onda da brisa. Segura de si, agarra-se de forma determinada à crista da brisa e deixa-se ir, levantando voo. Leve, bem leve, a folha perde todo o peso e voa bem à minha frente, parece um daqueles aviões acrobatas que desafiam a lei da gravidade. Alegremente, a folha desenha no ar caminhos imaginários como se não existissem impossíveis. Com o passar dos segundos a leveza desaparece, os voos restringem-se e o peso parece tomar conta da alma da folha. Torpemente a folha aterra e volta ao seu estado de quase morta, até à próxima brisa.

Ser pai é dar tempo



quarta-feira, 17 de abril de 2013

A Leveza do Peso

Porquê uma rubrica sobre trauma?

Os leitores deste blog conhecem o percurso profissional que fui realizando na área do sistema de proteção, quer trabalhando em contexto de Comissão de Proteção quer em contexto de acolhimento institucional de crianças. Gosto de afirmar que neste percurso fiquei sempre com um pé dentro e outro fora da sala clínica do psicólogo.

No último ano voltei a focar-me na clínica e no potencial da sala do psicólogo. O foco surgiu de um desafio lançado pelo Dr. Nuno Lobo Antunes de organizar uma consulta para crianças e famílias adoptivas. Voltei aos livros, aos artigos com o intuito de procurar pistas e ideias sobre a operacionalização de uma consulta específica que ajudasse os pais a criarem contextos relacionais seguros para crianças que tiveram um início de vida marcado por histórias traumáticas de abuso e negligência.

Nesta viajem que iniciei sensivelmente há doze meses, acabei por renovar a minha paixão pela intervenção clínica com crianças. Este é um regresso que faço com menos certezas nas teorias, com um olhar mais crítico face às metodologias e com uma profunda convicção que é essencial sermos criativos no trabalho clínico e com a certeza absoluta que é impossível desempenharmos um bom trabalho se não criarmos um contexto humilde de trabalho colaborativo com famílias e colegas no qual vamos aferindo caso a caso quais as melhores intervenções.

É neste contexto de trabalho colaborativo que nasce esta rubrica dedicada à temática do Trauma no blog CriançaSemRisco. Com frequência quinzenal, será publicada aos sábados, uma nova reflexão pessoal sobre o tema. Espero que cada uma das reflexões seja suficientemente desafiadora para gerar comentários, questões, perguntas!

O primeiro texto será publicado no próximo sábado dia 19 de Abril.

PVS

sábado, 13 de abril de 2013

Até ao infinito e mais além III


Tenho vindo apresentando vídeos que me chamam a atenção pelas capacidades extraordinárias que as crianças revelam quando os adultos acreditam nelas e lhes dão condições e espaço para que dêem asas à sua criatividade e esperança.

Gostaria de encerrar este ciclo com o excerto de um post escrito pelos fundadores da organização Free the Children e um vídeo que descreve, a meu ver, o fantástico mundo das crianças:

"How can kids and grown-ups work together to change the world?"

Kids have boundless energy and big ideas, unhindered by prejudice and unconcerned with adult notions of "impossibility." Adults have resources, specialized skills, and life experience. They're ideal partners, especially in fields where risk-to-benefit ratios would benefit from an equal measure of lofty what-ifs and practical thinking, like medical research or social entrepreneurship.

We could all learn a thing or two from Kid President, and other incredible kids who haven't waited to grow up to change the world.


(Ler na íntegra aqui)




Ouvir estas crianças desperta a curiosidade e a predisposição para aprendermos com elas, para nos rirmos e sermos marcados pela sua genuinidade, para ouvirmos mais, propondo-nos a colaborar com os que são pequeninos em tamanho mas também em convenções e formatações, dando-nos acesso a visões com possibilidades infinitas.

MM

quinta-feira, 11 de abril de 2013

"Sangue do meu Sangue" no Ciclo de Cinema do Mês da Prevenção dos Maus-Tratos 2013


Hoje às 20h30 na Biblioteca Orlando Ribeiro (Lisboa) com entrada livre.

terça-feira, 9 de abril de 2013

Até ao infinito e mais além II


O talento é indiscutível mas todo o seu desenvolvimento, valorização e retorno para a sociedade não teria acontecido se um professor não tivesse acreditado e decidido apostar nas ideias "megalómanas" de uma criança...




segunda-feira, 8 de abril de 2013

Jornadas Técnicas "Todos NÓS..."



A Associação NÓS realiza no dia 31 de Maio no Auditório da Escola Superior de Tecnologia do Barreiro - Instituto Politécnico de Setúbal as Jornadas Técnicas "Todos NÓS..." dedicadas à intervenção com pessoas com deficiência e ao apoio a crianças, jovens e famílias em risco e/ou desvantagem social.

sábado, 6 de abril de 2013

Acolhimento de crianças - Leitura preliminar do relatório CASA 2012


Acolhimento de Crianças

Ainda não temos o relatório CASA 2012 em formato pdf para o publicarmos, mas ontem o Governo entregou o relatório na Assembleia da República. Uma leitura preliminar permite verificar por um lado que o número de crianças em acolhimento continua a descer (8577) e por outro que a média de idades continua a aumentar. 

Em breve publicamos o relatório na íntegra.

PVS

sexta-feira, 5 de abril de 2013

O Laço Azul - Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância



Conhece a história do laço azul?

Conferência Internacional "Valuing Baby and Family Passion Towards a Science of Happiness"




quarta-feira, 3 de abril de 2013

"Jaime" no Ciclo de Cinema do Mês da Prevenção dos Maus-Tratos 2013


Lisboa, 5 de Abril às 21h na Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro. Entrada livre.

terça-feira, 2 de abril de 2013

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Dia do Autismo

2 de Abril. Junta-te à campanha Light It Up Blue e ajuda a promover a consciência social para as crianças com autismo. Para participar, amanhã dia 2 de Abril, veste uma peça de roupa azul. Para os mais ativos, podem descarregar uma aplicação para o smart phone (iphone ou android) e partilhar as vossas fotografias com filtro azul nas redes sociais.

Não deixem passar o dia de amanhã em branco. Ligh it up blue!

PVS

sábado, 30 de março de 2013

O poder do amor


Para os católicos a Páscoa é Amor. É Amor incondicional que se dá sem querer nada em troca.

Ao longo deste ano temos tido a oportunidade de trabalhar com famílias e profissionais de uma generosidade imensa que diariamente dão o seu Amor a crianças que tiveram histórias difíceis.

Deixamos então o nosso vídeo da Páscoa, com votos de muito Amor.



PVS

terça-feira, 26 de março de 2013

O Tiago Está de Parabéns


O Tiago acabou defender a tese e foi muito elogiado, passou com "minor corrections" o que é excelente!!

PARABÉNS!!!

PVS

Um dia importante "Força Tiago"




PhD Viva

Hoje é um dia muito importante para o nosso amigo Tiago Sousa Mendes, co-autor deste blog. 

quarta-feira, 20 de março de 2013

Encontro CPCJ Lisboa Ocidental - A CPCJ e A Comunidade

Hoje tive a honra e o prazer de participar no encontro da Comissão de Protecção de Lisboa Ocidental. Quase sem voz, e após muito chá de cebola com mel, receitado pela terapeuta da fala, visto a alternativa ser chá de perpetua roxa muito difícil de encontrar, coube-me a mim o titulo complicado "O impacto da crise nos técnicos: como evitar o burnout e assegurar um melhor serviço".

Tentei partilhar com a audiência de como cada vez mais estou céptico face às intervenções Top Down e que existe uma dualidade constante no papel dos técnicos nas Comissões de Protecção, uns dias parece que o papel é do tipo mais terapêutico ajudar as famílias a encontrarem as suas soluções para os seus problemas noutros dias parece que o papel é mais do tipo controlo social, garantir que as famílias não fogem da normatividade social.

Presos nesta dualidade, os técnicos tem particular dificuldade em percepcionarem a qualidade do seu papel e paralelamente uma enorme dificuldade de comunicarem a sua verdadeira função às famílias. Nesta encruzilhada vejo cada vez mais alguns colegas a ficarem exaustos perdidos, e zangados com as famílias.

Hoje tentei lançar dois desafios:

1. Clarificar muito, muito, muito bem o papel dos técnicos das CPCJ's

2. Quem assume um papel terapêutico, deve uma vez por todas, abdicar das abordagens Top Down nas quais o técnicos assume a responsabilidade pela receita da mudança e desimplica a família, na medida que constrói com ela as soluções.

Obrigado CPCJ Lisboa Ocidental!

PVS

sábado, 16 de março de 2013

Centenário do nascimento de João dos Santos

Comemora-se este ano o centenário do nascimento de João dos Santos, notável psiquiatria e psicanalista que decididamente influenciou a saúde mental infantil em Portugal. O texto abaixo (assim como a foto) é retirado do site dedicado às comemorações do centenário www.joaodossantos.net. Chamo ainda a atenção para a edição de suas obras completas que está a ser levada a cabo pela Assírio e Alvim.

TSM

***

"O ano de 2013 assinala o centenário do nascimento de João dos Santos.

João dos Santos foi o criador da moderna Saúde Mental Infantil em Portugal e o grande impulsionador da viragem da Psiquiatria Infantil que de uma especialidade enraizada na Psiquiatria de adultos passou a uma especialidade autónoma. Foi um dos primeiros psicanalistas portugueses e um dos fundadores da Sociedade Portuguesa de Psicanálise. Desenvolveu um olhar novo sobre o valor da arte no desenvolvimento da criança e sobre a educação na família, na escola e na comunidade, criando concepções e ensinamentos originais e modos inovadores de formação de pais e professores.

Como democrata lutou durante o fascismo pela criação de serviços de saúde mental de qualidade que eram então verdadeiros desafios políticos e que continham a semente da prática e dos princípios científicos que preparavam o futuro.

O seu percurso académico e a sua sólida formação em Psiquiatria e Psicanálise permitiram-lhe proceder a rigorosas pesquisas sobre a criança.

João dos Santos criou uma obra escrita inovadora concretizada numa obra institucional em prol da protecção materno-infantil e da prevenção e intervenção em Saúde Mental Infantil. Obra que ainda hoje ajuda a compreender as causas mais profundas do sofrimento psíquico e das patologias da criança, do adolescente e do jovem.

João dos Santos começou por ser professor de Educação Física, licenciou-se depois em Medicina, tendo logo orientado o seu interesse e formação para a Psiquiatria. Trabalhou com Vítor Fontes no Instituto António Aurélio da Costa Ferreira e com Barahona Fernandes no Hospital Júlio de Matos onde foi um dinamizador incansável da modernização das clínicas infantis.

Por motivos políticos (ligação ao Movimento de Unidade Democrática) foi afastado do serviço público.

Partiu para Paris em 1946 onde sob a orientação de Henri Wallon foi investigador no Centro de Pesquisas Científicas de França (C.N.R.S.) no Laboratório de Biopsicologia da Criança. Trabalhou com G. Heuyer, J. Ajuriaguerra, H. Ey, A. Thomas. Trabalhou também no Serviço de G. Heuyer, primeiro professor de Neuropsiquiatria de França, no Hospital “Enfants Malades” e no Centro Alfred Binet, dirigido por Serge Lebovici. Aqui, entre outros, trabalhava também René Diatkine que seguia como Lebovici as novas correntes psicodinâmicas e se tornaram psicanalistas. Lebovici foi o pioneiro da Psicanálise infantil em França.

Colaborou ainda com M. Bachet, psiquiatra da penitenciária de Fresnes.

Regressou a Portugal em 1950.

João dos Santos criou, com colaboradores, a seção de Higiene Mental do Centro de Assistência Materno-infantil Sofia Abecassis, o Colégio Eduardo Claparède, os dois primeiros Centros Psicopedagógicos portugueses, um na Voz do Operário outro no Colégio Moderno, o Centro Infantil Helen keller, a Liga Portuguesa de Deficientes Motores, a Associação Portuguesa de Surdos, a Liga Portuguesa contra a Epilepsia. Colaborou na criação do Centro de Saúde Mental Infantil de Lisboa de que foi o seu primeiro director. Aí existiram desde o início, equipas de serviço ambulatório no Dispensário Central e no Dispensário do Hospital Dona Estefânia, além da equipa das clínicas infantis do Hospital Júlio de Matos. Mais tarde foram criados outros serviços como o Laboratório de Electroencefalografia, Laboratório de Bioquímica, a Escola dos Cedros – serviço de adolescentes, a Casa da Praia – Externato de Pedagogia Experimental e a Unidade de Primeira Infância (UPI).

João dos Santos foi o inspirador da criação do Instituto de Apoio à Criança (IAC).

Foi Professor na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação e na Escola Nacional de Saúde Pública.

Em 1985, a Faculdade de Motricidade Humana atribuiu a João dos Santos o título de Doutor Honoris Causa.

As comemorações deste centenário visam divulgar o pensamento de João dos Santos, ainda hoje tão inovador, com o objectivo de se fazer uma reflexão que indo ao passado, passe pelo presente e se projecte no futuro. Este percurso no tempo e nos lugares, passando pelas várias áreas da sua prática e saber, vai certamente permitir tecer sentidos entre elas e incentivar novas ideias e novas práticas para o futuro."

quarta-feira, 13 de março de 2013

Novo Visual

O nosso blog está a mudar de visual, uma cara lavada que queremos mais funcional e user friendly para os nossos leitores. O grande objectivo é facilitarmos a leitura nos tablets e nos telemóveis esperamos que tenhamos conseguido.

Algumas funcionalidades de partilha e de interligação com redes sociais ainda não estão totalmente configuradas, por isso pedimos desculpas.

Nesta fase de testes todos as gralhas que possam encontrar não hesitem em enviarem-nos por mail para termos feedback.

Obrigado!

PVS

segunda-feira, 11 de março de 2013

Unboxing - Um projecto Anti-Bullying "To this day"

É com muito orgulho que partilho convosco o desenvolvimento dos últimos dias do Unboxing - o projecto anti-bullying da Associação "Crianças da Vila".

Neste momento, o projecto foi apurado para a 3ª Ronda do Concurso BES "Realize o Seu Sonho" e continua a trabalhar na esperança de conseguir levar esta ideia e este sonho às nossas escolas.

No entanto, confesso que não é por este facto que me sinto tão contente, mas sim por perceber que se calhar finalmente começamos todos a olhar o Bullying como um problema legítimo, maior, que precisa e grita por soluções.

Curiosamente, deparei-me hoje com um vídeo que não resisto em divulgar. Shane Koyczan partilha conosco um poema seu com uma poderosa história acerca do bullying e sobrevivência. "To this day". Vale a pena!



CBR

quarta-feira, 6 de março de 2013

Intervenção com Crianças Traumatizadas

Um dos modelos mais actuais e mais interessantes para sistematizar o trabalho com crianças com experiências traumáticas precoces é o ARC (Attachment Regulation Competency) desenvolvido por Blaustein & Kinninburgh (2010).

Com o objectivo de sistematizar numa apresentação o model, eu e a Joana Baptista criámos uma apresentação prezi que gostávamos de partilhar com todos os profissionais que trabalham com estas crianças.



Se gostava de saber mais sobre este modelo e como se pode operacionalizar em contextos terapêuticos específicos, não hesite em enviar-me um mail. Pode ainda inscrever-se na formação Intervenção com Crianças Traumatizadas: Trauma, Família e Risco a realizar-se no Porto nos dias 30 e 31 de Maio e 6 e 7 de Junho.

Referências:

Blaustein, M., & Kinniburgh, K. M. (2010). Treating traumatic stress in children and adolescents : How to foster resilience through attachment, self-regulation, and competency. New York: Guilford Press.

PVS

sábado, 2 de março de 2013

Curso Intervenção com Crianças Traumatizadas: Trauma, Família e Risco

Porto, 2013

30 e 31 de Maio

6 e 7 de Junho




Os profissionais, quer do sistema de protecção quer dos diferentes serviços de saúde mental da infância e juventude, confrontam-se diariamente com crianças que viveram histórias traumáticas. Muitas destas crianças desenvolveram sintomas emocionais e comportamentais que indiciam sofrimento e a necessidade de uma atenção especializada.

Nos últimos anos a investigação nas áreas da Neurobiologia e da Psicologia do Desenvolvimento têm contribuído decididamente para a construção de modelos terapêuticos com base em evidências científicas que os tornam mais eficazes no tratamento de crianças com histórias de trauma.

É importante que todos os profissionais que trabalham com crianças vítimas de abuso e negligência no âmbito do sistema de protecção ou no sistema de saúde tenham uma prática informada pelos modelos actuais sobre o impacto que a experiência traumática tem no desenvolvimento infantil.

A formação será uma oportunidade não só de actualização dos profissionais como também de reflexão sobre a construção de programas terapêuticos para estas crianças.

SITE DA FORMAÇÃO

INSCREVA-SE JÁ!

PVS

Nas entrelinhas da acção quotidiana

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Visita de Estudo à Mulberry Bush - Comunidade Terapêutica para Crianças Traumatizadas

Estamos a organizar uma visita de estudo à Mulberry Bush, a famosa comunidade terapêutica para crianças traumatizadas de 9 a 12 de Junho.

O objectivo desta visita é possibilitar aos profissionais um contacto em primeira mão com uma instituição mundialmente reconhecida pelo seu modelo terapêutico e pelas suas boas práticas em acolhimento residencial para crianças traumatizadas entre os 5 e os 13 anos. A visita foi planeada de forma a proporcionar aos visitantes dois dias intensos de observação do modelo da Mulberry Bush. Concretamente, os participantes vão estar presentes em reuniões de equipa, discussões de casos, reuniões clínicas, e ainda assistir à apresentações por parte dos prestadores de cuidados, dos professores, da equipa de ligação com famílias, da equipa de psicoterapia e da direcção, tudo no espaço da Mulberry Bush. Têm também uma visita guiada pelos diversos espaços.

O número máximo de visitantes será oito, os quais serão acompanhados por dois formadores que vão facilitar o processo de aprendizagem e apoiar os visitantes ao nível da tradução. No final de cada dia da visita, os facilitadores promovem uma reunião, em português, durante a qual os visitantes poderão reflectir sobre possíveis formas de adaptar à realidade portuguesa o que aprenderam.

Antes da visita será promovido um seminário destinado à preparação da visita e à visualização e discussão do documentário sobre a Mulberry Bush,"Hold me Tight, Let me go", o qual foi premiado pela BBC 4 (ver abaixo o trailer). Duas semanas após a visita será realizado um segundo seminário durante o qual os participantes serão convidados a reflectir sobre o impacto da visita no seu trabalho. As inscrições estão abertas entre dia 27 de Fevereiro e 28 de Março de 2013, sendo que será dada prioridade por ordem de chegada. Informação adicional sobre a visita poderá encontrar-se no site: www.labirintoscoloridos.com/mulberrybush.



Para mais informações contactar tiagosmendes@labirintoscoloridos.com ou 912714998.

TSM

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Unboxing - Um Projecto Anti-Bullying

Associação Crianças da Vila está neste momento a criar um projecto de Empreendorismo Social para combater o Bullying nas escolas de terceiro ciclo e secundário. Este projecto chama-se Unboxing, e neste momento precisa da vossa ajuda para avançar.

Para isso peço-vos que divulguem este pequeno inquérito por todos os pais/encarregados de educação que conhecem e que tenham os seus filhos/educandos a frequentar o terceiro ciclo ou o secundário.

Muito Obrigada!

CBR

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Saudades da Casa Pia

Esta semana iniciei juntamente com o Tiago uma formação sobre acolhimento de crianças numa instituição. Por uma série de razões de contexto veio-nos à memória os dias fantásticos que passámos com as equipas da Casa Pia a refletir sobre acolhimento de crianças. Olhando para trás parece ontem, contudo o computador portátil novo nessa época hoje é um verdadeiro fóssil, a tentar sobreviver.

Nenhuma organização, nem nenhum grupo é igual, mas esta semana lembrei-me muito do primeiro grupo de formação da CPL. Um grupo que no primeiro dia estava relativamente céptico face aos formadores e ao programa, como se estivesse cansado de formações impingidas por uma qualquer direcção. Um grupo que tinha (corretamente) a certeza que é preciso viver o dia-a-dia de um Lar, para saber o que é trabalhar em acolhimento de crianças. Não sei por quais pós mágicos, quer eu quer o Tiago, ganhámos a confiança do grupo e tivemos a oportunidade única de trabalharmos lado a lado, com a equipa da CPL. Aprendemos toneladas de coisas nessa época. Depois, seguia-se outro grupo, e depois outro e depois outro. Já não tenho a certeza mas acho que demos formação a 10 ou 12 grupos.

Ficam as saudades e a certeza de que as equipas que conhecemos estão, independentemente dos contextos de crise e de dificuldades, a fazerem o melhor que sabem. Tenho a certeza que continuam a existir problemas, dificuldades e que o funcionamento organizacional ainda não é o sonhado, mas sem sombra de dúvidas que acredito que a meta está mais próxima.

Um abraço a todos os nossos ex-formandos.

PVS

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Práticas Parentais e o Bullying

Enquanto cuscava as vidas sociais do meu ciclo de amigos, deparei-me com uma notícia - da sic notícias em que se destacam a letras garrafais qualquer coisa como “As práticas educativas parentais desde o nascimento dos filhos são responsáveis, em noventa por cento dos casos, por comportamentos inadequados como o bullying e a indisciplina escolar”.

Confesso que também não sou de me chocar ou surpreender com estas comunicações, aliás até me agrada bastante o facto de as pessoas andarem a escrever e a pensar, e a porem outras pessoas a pensar sobre estas coisas. No entanto, admito que me causa uma certa comichão ver efeitos de causalidade postos assim, de forma tão abrupta. Sei lá…

Certamente “tudo” começa no berço, como defende o autor desta investigação, e certamente a educação dos filhos tem uma enorme influência nos comportamentos das crianças e adolescentes. Inteiramente de acordo. Mas ao pensar que o Bullying trata um abuso sistemático de poder, que é deliberado, que tem como objectivo agredir alguém incapaz de se defender e que afecta cerca de 42% dos alunos de terceiro ciclo (na grande Lisboa), faz-me questionar sobre o que andam quase metade dos nossos pais a fazer, e se realmente podemos responsabilizar, de forma tão directa, as práticas parentais por todo este universo que é Bullying

Fica o desabafo...
CBR

Parentalidade Adoptiva e Parentalidade Biológica

A todos os que possam participar e/ou divulgar o estudo, agradece-se a colaboração!

***

"Com o objetivo de aprofundar o conhecimento sobre a parentalidade adotiva em Portugal, as Universidades de Lisboa e Coimbra, através de investigações de doutoramento na área de Psicologia da Família e Intervenção familiar, desenharam um estudo nacional, sob orientação das Professoras Doutoras Isabel Narciso e Salomé Vieira Santos, para o qual gostaríamos de contar com a sua participação.

Se é pai/mãe biológico/a ou adotivo/a e tem pelo menos um filho entre os 6 e os 12 anos, temos o prazer de o/a convidar a participar nesta investigação, bastando para isso o preenchimento dos questionários que encontra no link abaixo indicado. (Se tiver necessidade de parar o preenchimento, pode retomá-lo mais tarde no local onde ficou).

Para participar na investigação basta clicar em:https://ulfp.qualtrics.com/SE/?SID=SV_eGb6lzpRZM3l8HP

Os dados recolhidos são confidenciais e anónimos, sendo tratados de forma global e não individualizada.

Dada a importância da investigação em curso necessitaremos de um elevado nº. de pais/mães que possam disponibilizar algum do seu tempo participando no preenchimento destes questionários, por isso, a sua participação é para nós extremamente importante e ficamos muito gratas se puder divulgar este e-mail/link pelos seus contatos.

Um grande Bem-Haja pela vossa disponibilidade e colaboração!

As investigadoras,
Maria do Céu Costa e Marta Santos Nunes"

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Vinculação e Neurobiologia

A teoria da vinculação cada vez mais está no centro da psico-biologia moderna e na explicação do desenvolvimento das estruturas neuronais responsáveis pela regulação emocional. Aqui fica um vídeo com a participação de Alan Schore, um dos autores incontornáveis nesta área.



PVS

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Tempos da adopção

Já há algum tempo que não escrevo coisas estranhas neste blog. É verdade, o tempo faz-nos ficar mais politicamente correctos, o que não é mau. Quem já trabalhou comigo sabe que eu só tenho a ganhar se aprender a moderar as minhas caretas em reuniões difíceis. Disfarçar o desagrado é uma arte bem útil. Também é verdade que o tempo tem-me dado a sensatez de perder certezas e de passar a achar que o mundo é mesmo feito de cinzentos.

Nos últimos anos tenho-me apaixonado por trabalhar com as famílias mais corajosas do mundo. Não falo das famílias numerosas, essas conheço-as eu bem! (cá por casa vai tentado existir uma). Falo das famílias que “loucamente” adoptam,  que tornam seu o que num primeiro momento foi de outros. Tornar seu, implica um diálogo complexo entre o ter e o ser que é difícil de deslindar e que torna toda a adopção um processo complexo. Ter uma família ou ser parte de uma família é uma narrativa complexa que cada um de nós constrói ao longo da infância e da vida adulta. Gosto de pensar que ser de uma família é simultaneamente ser quem sou e em paralelo ter um conjunto de valores, ideias, princípios e expectativas comuns. Mas confesso que talvez esta minha ideia tenha pouco de real. Ser família talvez não obrigue a ter valores, ideias ou expectativas comuns; talvez obrigue simplesmente a ser. E o que é isso, de simplesmente ser? Fácil! É simples + ser. Os adolescentes gostam de traduzir: simples + ser = está-se! Vamos ficando, uma simples cronologia, na qual o ponteiro do relógio dá voltas e voltas; talvez este seja um enorme e fabuloso segredo. Na volta repetitiva do ponteiro, no estar por estar, no ficar por ficar, é possível que o ser nasça e se construa. Cada vez mais acredito que o tempo, esse ponteiro rotativo, é um instrumento poderosíssimo.

Não raras vezes se fala da importância do tempo de qualidade, nomeadamente no tempo de qualidade entre pais e filhos, contudo cada vez mais acredito que o segredo está no tempo de quantidade que nos escapa na correria de sermos gente neste mundo. Quem adopta  normalmente sabe o valor da quantidade. Sabe e compreende a diferença quantitativa entre ter “uma” e não ter “uma” família, ter “um” ou não ter "um" filho e talvez por essa razão saiba muito sobre ser uma família, e sobre ser pai ou ser mãe, na medida que descobre nos olhos dos seus filhos o que é ser filho ou filha no passar do tempo. As famílias adoptivas são belos exemplos de quantidade “excessiva” de amor no qual o novo tempo, vence não só o presente e se projeta no futuro, como é capaz de conquistar o sombreado do passado. É talvez aí, no sombreado do passado, que reside o segredo de construir uma família. Tornar família é, talvez, o tempo que por ser tempo, dá a segurança de reescrever o passado, reinventando-o, como quem conta e reconta uma história acrescentando ou diminuindo um conto ou um ponto.
Todos sabemos que contar histórias é isso mesmo, tempo, muito tempo, mais subjectividade que tece o improvável. E qual improvável dos improváveis. Contar histórias não é, na minha opinião, reconstruir a veracidade histórica, mas sim narrar romances que nos embalam. O segredo não está na precisão do relato, mas sim na forma fantástica e melódica que nos acalma e nos adormece. Os olhos fecham-se, com uma boa história. Na escuridão da noite, fica então o colorido do dia, as voltas do ponteiro que marcam o tempo, de não estar sozinho. No sonho que agora preenche a solidão, nasce na madrugada o sentimento de pertença a uma família.

No trabalho com crianças e jovens adoptados tenho aprendido que adopção nasce na madrugada, dos sonhos. Ao contrário do que muitos possam pensar, a adopção não nasce na manhã de segunda-feira, nem na tarde de sexta-feira. Por esta razão, teimo em não perceber o vício das equipas da segurança social em acreditarem na fórmula, manhã de segunda e tarde de sexta, como fórmula perfeita de construção de uma família. Ser família é tempo, ausência, noite, sonho e acordar. É estar e não estar, é ter e não ter, para por fim, ser ou não ser. Filosofias à parte… Construir família é dar tempo para que tudo possa acontecer e voltar a acontecer.

As famílias adoptivas com quem tenho trabalhado têm-me ensinado isso mesmo. Ser boa família é ver tudo ser questionado, é bater na parede. Sim bater na parede! Olhar em frente, e numa lógica heróica e “mágica”, de quem olha em frente seguir com a convicção de que não há impossíveis, nas voltas do ponteiro do relógio.

PVS

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Curso Acolhimento Prolongado

Ontem eu e o Tiago iniciámos a 7.ª Edição do Curso Intervenção Terapêutica e Educativa em Acolhimento Prolongado de Crianças. É sempre uma emoção conhecer um grupo novo de profissionais motivados e que diariamente dão o máximo para tornarem as instituições de acolhimento lugares saudáveis de crescimento.

Olhando para trás ficam seis anos de aprendizagens, pensamentos, partilha de boas práticas e amizade.

Um abraço a todos os colegas que frequentaram este curso.

PVS

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Guia Prático do Divórcio e das Responsabilidades Parentais

Documento sugerido pelas colegas Leonor Brito e Renata Benavente, da autoria de António José Fialho, Juiz de Direito, com a colaboração científica de Manuel José Aguiar Pereira e Helena Bolieiro. Uma edição de 2012 do Centro de Estudos Judiciários.

Disponível para download integral aqui.

ADC

domingo, 3 de fevereiro de 2013

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Conferência Internacional Família e Psicologia: Contributos para a investigação e intervenção

O Instituto de Ciências da Família da Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica de Lisboa está a organizar uma conferência submetida às temáticas da família. O dupla foco da conferência investigação e intervenção será uma oportunidade única para ligar a teoria à prática.

O programa é excelente na sua globalidade "na nossa opinião", mas não podemos deixar de destacar a participação de Ricardo Ramos (Escola de Terapia Familiar do Hospital de Sant Pau, Universidade Autónoma de Barcelona). Ricardo Ramos é talvez dos pensadores mais interessantes sobre a articulação entre o sistema de protecção e a intervenção com famílias. A não perder!!!

O programa pode ser consultado AQUI!

PVS

Olhares sobre a adoção

Texto retirado do site Sapo Bebé

"Ser mãe ou pai é sempre um desafio. Uma aventura, que normalmente se começa a escrever num sonho de infância quando brincamos aos pais e às mães e que começa a ganhar contorno com o desejo adulto de ter um filho ou uma filha com a pessoa que amamos. Na maioria dos casais, o sonho concretiza-se através de uma gravidez viável e do nascimento de um bebé, noutros a chegada do filho acontece através da adoção.

Neste artigo gostávamos de olhar para alguns dos desafios que pais e filhos adotivos enfrentam.

Indepentemente dos motivos que levam uma família adotar, devemos ter sempre presente que a adoção é sempre um ato de enorme generosidade, na medida que dá a uma criança uma segunda oportunidade de crescer numa família. Tal como todos os projetos de maternidade e paternidade a adoção também se sonha perfeita, mas tal como todos os projetos de maternidade e paternidade biológica não há caminhos 100% perfeitos. Afinal nada no mundo é 100% perfeito. Ser pai e mãe é sempre um caminho povoado por desafios. O cenário idealizado por muitos pais e mães que decidem pela adoção, é o encontro perfeito entre a vontade de acolher e a vontade da criança ser acolhida e receber uma nova família.

Por vezes este cenário de encontro e de troca de amores, tarda acontecer criando ansiedade nos pais adotivos. Devemos ter presente que em Portugal, muitas das crianças em situação jurídica de adoptabilidade, viveram situações traumática precoces e construírem durante a sua primeira infância modelos de vinculação inseguros que condicionam a forma como construem novos vínculos relacionais.

Inúmeros estudos científicos, têm sublinhado o impacto que a relação precoce e os primeiros vínculos afetivos, têm no desenvolvimento neuronal da criança, mais especificamente na maturação das estruturas do cérebro que desempenham funções de regulação emocional. Sabe-se estatisticamente que crianças que viveram situações de maus tratos têm maior probabilidade de desenvolverem perturbações do humor e do comportamento. Por vezes os pais são levado a pensar que o amor que sentem pelos seus filhos é o elemento suficiente para ultrapassarem todos os desafios e para determinar a construção de um vinculo seguro.

É indiscutível que o amor é um elemento importante, mas a nossa experiência tem nos dito que por vezes o amor só por si, não é ingrediente suficiente, para a construção de um vínculo seguro. Talvez o grande desafio, dos pais adotivos, é compreenderem que suas crianças trazem para o seio da nova família modelos de relação aprendidos na família de origem ou na instituição na qual viveram uma parte da sua vida. Estes padrões relacionais que porventura cumpriram uma função adaptativa noutro contexto, na nova família são percecionados como desadaptados ou desafiadores.

Compreender e acolher estes comportamentos, é acolher parte da história da criança, e consecutivamente acolher histórias de desencontro que porventura todos nós gostamos de pensar que não acontecem no nosso mundo. A grande maioria dos pais e das crianças adotadas, acabam por encontrar um equilíbrio relacional que permita um jogo de reciprocidade afetiva, que é gratificante para ambos, tornando o vinculo emocional seguro. Contudo por vezes, a construção de um vínculo seguro é mais difícil.

Os pais e as crianças começam a ficar progressivamente descrentes na relação e a ameaça de rutura começa a pairar na família. O desencontro relacional em muitos casos materializa-se através das birras repetidas, da falta de troca de afetos, na baixa tolerância à frustração, na ausência de proximidade física ou simplesmente num desligar progressivo. É neste momento quando a descrença se começa apoderar dos pais e das crianças que achamos que a procura de um apoio especializado é importante.

Existem momentos que a nova família precisa de ser apoiada, de forma a que pais e criança reencontrem o caminho para uma vinculação segura. Este é um apoio que se pode ser feito dependente dos casos de diferentes formas: aconselhamento parental, terapia familiar, a intervenção terapêutica individual com a criança. Independentemente da intervenção terapêutica adotada, o objetivo é sempre apoiar os pais e a criança a desenharam formas construtivas de relação nas quais pais e filhos encontrem um espaço de crescimento emocional. Acabamos este breve texto reafirmando a nossa forte convicção que construir uma família é sempre um processo complexo, onde amor, esperança, contenção e pensamento andam de mão dada, de forma a evitar que a criança adaptada sinta de novo o medo de ficar só ou perdida.

Pedro Vaz Santos PIN – Progresso Infantil Consulta da Adoção

Pedro.santos@pin.com.pt"

PVS

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Formação "Intervenção terapêutica e educativa em unidades de acolhimento prolongado"

DESTINATÁRIOS 

Psicólogos
Assistentes Sociais
Médicos
Enfermeiros
Educadores sociais
Animadores  sócio-culturais

OBJECTIVOS 
Melhorar o conhecimento sobre modelos de comunidades terapêuticas residenciais para crianças
Articulação entre os conceitos da psicologia do desenvolvimento e os modelos residenciais
Melhorar as competências de trabalho de grupo em instituições de acolhimento prolongado

COMPETÊNCIAS 
Conhecer modelos de comunidades terapêuticas residenciais
Relacionar psicologia do desenvolvimento e modelos residenciais
Desenvolver competências de gestão de unidades de acolhimento prolongado de crianças

PROGRAMA 
Acolhimento terapêutico (3h)
Perturbações emocionais, sociais e do comportamento (3h)
Intervenção terapêutica a partir da rotina diária (3h)
Vínculos de referência e reparadores (3h)
Trabalhar em grupo com crianças e jovens (3h)
Trabalho de luto (3h)

METODOLOGIAS 
Abordagem teórico-prática
Exposição de casos 

DURAÇÃO 
18 horas
FORMADORES
Tiago Sousa Mendes
(Psicólogo clínico. Doutorando do Centro de Estudos Psicanalíticos da Universidade de Essex. Consultor de diversas instituições de acolhimento)
Pedro Vaz Santos
(Psicólogo clínico, licenciado e mestre pelo ISPA-IU Lisboa. Psicólogo clínico com funções de Director Técnico na Fundação o “O Século”. Consultor técnico e supervisor de várias instituições de acolhimento de crianças)

CALENDARIZAÇÃO
Quinta, Fevereiro 7, 2013 - 18:30 - 21:30
Quinta, Fevereiro 14, 2013 - 18:30 - 21:30
Quinta, Fevereiro 21, 2013 - 18:30 - 21:30
Quinta, Fevereiro 28, 2013 - 18:30 - 21:30
Quinta, Março 7, 2013 - 18:30 - 21:30
Quinta, Março 14, 2013 - 18:30 - 21:30
Quinta, Março 21, 2013 - 18:30 - 21:30
CERTIFICADO 
Os formandos terão acesso a um certificado de formação em Intervenção Terapêutica e Educativa em Unidades de Acolhimento Prolongado, desde que frequentem, pelo menos, 5 sessões de formação (90%), uma vez que se trata de formação presencial.

INSCRIÇÕES
Departamento de Formação Permanente - Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Email: dfp@ispa.pt
Site: http://dfp.ispa.pt/formacao/intervencao-terapeutica-e-educativa-em-unidades-de-acolhimento-prolongado

FORMAÇÃO AVANÇADA EM ACOLHIMENTO DE CRIANÇAS E JOVENS


Poderão ter acesso a Certificado de Formação Avançada em Acolhimento de Crianças e Jovens os formandos certificados nesta acção de formação e que tenham frequentado ou venham a frequentar as seguintes 3 acções:

Acolhimento de Emergência de Crianças em Risco
Gestão e Liderança em Instituições de Acolhimento
Trabalho com Grupos em Acolhimento de Crianças e Jovens


PVS